“Toma o Menino e sua Mãe!”

“Toma o Menino e sua Mãe!”1

As virtudes de São José devem ser exemplos e estímulos para cada um de nós na condução de nossa vida diária.

Como Jesus vem para causar alegria ao Pai, para estar à disposição do Pai, São José aspira durante toda a sua vida, cumprir a vontade de Deus. São José é reflexo da figura do Salvador! É o espelho da magnificência do Homem-Deus!

José vive o ideal da santidade diária. É um simples operário, mas o operário perfeito, o perfeito santo da vida diária; vive santamente a sua vida prática; realiza a missão que Deus lhe deu, o quanto possível, de modo perfeito. Faz tudo por elevado amor a Deus e o faz da forma mais perfeita que consegue.

José sela uma Aliança com Jesus e Maria, formando uma comunidade de família natural. Assim também nós, como José, selamos uma aliança com a Mãe e o Filho. Da mesma forma que ele, devemos ter fidelidade a essa Aliança, para a glorificação do Pai e a salvação do mundo.

Como José, queremos ser instrumentos de Deus para o mundo. Ele é o modelo de homem íntegro, pai provedor, esposo cuidadoso, cristão fiel, trabalhador honroso que devemos seguir. José é o verdadeiro instrumento! Com seu fiat acata a gravidez de Maria, dá o nome a Jesus e O conduz de modo que Ele se torna o Salvador do mundo, cumprindo a vontade do Pai celeste.

Devemos comemorar o dia de hoje, a celebração de São José, conscientes de que estamos em contraste com o atmosfera geral que penetra o mundo que nos cerca. Não podemos nos adaptar, nos adequar à qualquer realidade imposta hoje, temos que nos alegrar de fazermos parte do contraste, ou seja, a nossa busca, como a de José, consiste em vivermos a santidade do dia a dia para atingir a habilidade de ser instrumento e a fidelidade à Aliança com Maria e Jesus.

Qual a real missão de José? “Toma o Menino e sua Mãe” e vai…

José conduz a biunidade indissolúvel, conduz Jesus e Maria. Maria “é a permanente auxiliar e a consorte oficial de Cristo na obra total da redenção”2

José recebe a missão de que o Filho e sua Mãe, em biunidade indissolúvel, dominem o seu coração.

José, além de cultivar, em seu coração, a biunidade, Jesus e Maria, experimentou-a na vida, transmitiu-a por suas ações. A Mãe e o Menino estão sempre unidos a ele; indo de um lugar ao outro, constituem-se uma só missão.

Ouçamos o que nosso Fundador, Padre José Kentenich, nos disse há décadas:

“Eis nossa grande tarefa, minha querida Família de Schoenstatt, que nunca podemos esquecer neste tempo atual… Não devemos somente cuidar que Cristo seja conhecido pelos pagãos. Não, não! ‘Toma o Menino e sua Mãe!’ Devemos levar Jesus e Maria em santa biunidade por toda a parte onde temos alguma tarefa a cumprir.”3

E o Padre José Kentenich continua, em conformidade com o tempo de agora:

“Na configuração dum mundo totalmente novo, dum mundo para nós totalmente desconhecido, dum mundo cujos contornos ainda não vemos suficientemente claros, [ou seja, diante deste mundo que sofre com a pandemia e do mundo que virá após a pandemia], todos nós, sem exceção, asseguramos: a Mãe de Deus deve dar novamente à
luz a Cristo para o tempo de hoje.”4

A missão de São José é a nossa missão como Família de Schoenstatt: o Filho e sua Mãe devem dominar o nosso coração e toda a nossa vida, para, como autênticos schoenstattianos, contribuirmos com a transformação mariana do mundo em Cristo.

Ouçamos, como José, a voz do anjo:

Família de Schoenstatt, Família Tabor da Esperança, levanta-te! Não gires em torno de ti! É hora de levantar! Vai por todo o mundo! Toma o Menino e sua Mãe! Cuida que o mundo que se reúne em torno do Santuário grave em seu coração a indissolubilidade entre Jesus e Maria e, assim, reconheça o plano de amor de Deus em nosso favor.

Por Maura Regina Santana de Jesus
União Apostólica de Mães de Schoenstatt

____________________________________

1 Reflexões baseadas em Kentenich, Padre José. O Fundador nos Fala I. Conferências e alocuções para as mães schoenstattianos e a Família de Schoenstatt. Santa Maria. Rio Grande do Sul. Brasil. 1977.
2 Kentenich, Padre José. O Fundador nos Fala I. Conferências e alocuções para as mães schoenstattianos e a Família de Schoenstatt. Santa Maria. Rio Grande do Sul. Brasil. 1977, página 17.
3 Kentenich, Padre José. O Fundador nos Fala I. Conferências e alocuções para as mães schoenstattianos e a Família de Schoenstatt. Santa Maria. Rio Grande do Sul. Brasil. 1977, página 18.
4 Kentenich, Padre José. Toma o Menino e sua Mãe. Homilia proferida em 19 de março de 1966. In O Fundador nos Fala I. Conferências e alocuções para as mães schoenstattianos e a Família de Schoenstatt.
Santa Maria. Rio Grande do Sul. Brasil. 1977, página 19.

By |2021-03-19T01:33:41-03:0019/03/2021|Notícias Tabor da Esperança|0 Comments
X