Sétimo dia da Novena de Natal: Ó Emanuel!

O Senhor falou novamente a Acaz, dizendo: “Peça um sinal ao Senhor, teu Deus, nas profundezas da mansão dos mortos ou na sublimidade das alturas. “Acaz respondeu: “Não vou pedir! Não vou tentar o Senhor!” Disse o Senhor Deus: “Escuta, herdeiro de Davi será que não basta a vós cansardes a paciência dos homens? Precisais cansar também a paciência do próprio Deus? Pois sabei que o Senhor mesmo vos dará um sinal: a jovem concebeu e dará à luz um filho e o chamará pelo nome de Emanuel. Ele vai comer coalhada e mel, até que aprenda a rejeitar o male escolher o bem.” (Is 7,10-15)

Fomos eleitos o Povo do Senhor; Ele prometeu se estabelecer em nosso meio, prometeu ser o Emanuel, o Deus-conosco. A eleição de Deus faz com que nós meditemos: por que o Senhor nos escolheu? Por que Ele quis estar em nosso meio? Por que Ele não escolheu a outros? Por que há pessoas no mundo que experimentam de um modo especialíssimo a bondade do Senhor e há outros tantos que sofrem?

Novamente, para que possamos encontrar respostas, temos que mudar a pergunta: não devemos nos ocupar do “porque”, temos que estar muito mais atentos ao “para que”. O Senhor nos escolheu para algo, para que realizemos uma missão, para que possamos entrar em comunhão com Ele e com nossos irmãos e irmãs.

Por outro lado, o questionamento sobre aqueles que sofrem ainda permanece. O Senhor não os terá escolhido? A bondade divina não terá se manifestado a eles? “Derramo à frente dele o meu lamento, diante dele exponho a minha angústia, enquanto o meu alento desfalece. Tu, porém, conheces meu caminho.”, rezamos no Salmo 142. Por mais que seja sinuoso, o Senhor conhece o caminho de nossas vidas e ali manifesta sua eleição de amor.

Ó Emanuel, Rei e Legislador nosso; Esperança das nações e seu Salvador: vem para nos salvar, Senhor nosso Deus.

Desafio para o cristão é se encontrar com o Deus escondido, com o Emanuel, nosso Rei Legislador e Esperança das nações. É um Deus escondido no ventre de sua Mãe, um Deus escondido nos acontecimentos da história. É um Deus escondido na dor e no sofrimento, mas que sempre está nos elegendo e nunca se esquece de manifestar sua bondade infinita.

Propósito concreto: Conhecemos muitas pessoas que sofrem. Neste Advento, quero rezar especialmente por elas. Vou pedir ao Emanuel que nasça em seus corações na Noite Santa e se manifeste como o Deus-escondido, mas sempre presente nas suas vidas.

X