Semana Santa 2021 no Santuário Tabor da Esperança

A Semana Santa é o grande momento litúrgico do ano, quando celebramos o mistério central de nossa fé: a Ressurreição de Jesus. Para isso, temos um tempo muito especial e com celebrações profundas.

É um grande retiro espiritual nas igrejas e santuários, convidando os cristãos à conversão e renovação de vida. Inicia-se com o Domingo de Ramos e se estende até o Domingo da Páscoa. É a semana mais importante do ano litúrgico, quando se celebram, de modo especial, os mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

No Santuário Tabor da Esperança, com os espaços amplos e privilegiados, celebramos com muita alegria e esperança em meio à crise da pandemia, seguindo todas as orientações da Arquidiocese Militar e Arquidiocese de Brasília. Cerca de 600 pessoas participaram das celebrações respeitando o distanciamento social.

Domingo de Ramos

No início da Semana Santa celebramos entrada triunfal de Nosso Senhor Jesus Cristo em Jerusalém rumo à cruz e ressureição. Os fiéis trazem de suas casas os ramos reconhecendo Jesus como o Messias de Israel, prometido por Deus. Significa também que nos dispomos a segui-Lo como o Servo que dá a vida na cruz.

A Missa de Ramos da parte da tarde, foi celebrado pelo Padre José Vicente. Na homilia ele nos motiva a resignifcar a morte vencida por Cristo na cruz. “Jesus vem garantir que a morte não mata o homem no sentido físico, por que todos nós fomos criados para a eternidade. Fomos criados para viver com Deus e em Deus.” Celebrar a Semana santa é primeiro reconhecer os nossos pecados, por isso a igreja nos dá a oportunidade de fazermos uma boa confissão. Busquemos a confiança no Cristo que deu a sua vida para salvação da humanidade.

Pe. José Vicente Damasceno

 

Quinta feira Santa – Instituição da Eucaristia

Com a Santa Missa da Ceia do Senhor, a Igreja dá início ao chamado Tríduo Pascal e faz memória da Última Ceia, quando Jesus, na noite em que foi traído, ofereceu ao Pai o seu Corpo e Sangue sob as espécies do Pão e do Vinho, e os entregou aos apóstolos para que os tomassem, mandando-os também oferecer aos seus sucessores.

Um momento muito simbólico que tradicionalmente acontece na Quinta feira Santa é o Lava-pés. Jesus, ao lavar os pés dos discípulos, quer demonstrar Seu amor por cada um e mostrar a todos que a humildade e o serviço são o centro de Sua mensagem. Em virtude da Pandemia, o rito do lava-pés não pode ser feito, porém, devemos ainda ter nos nossos corações o espirito de Cristo que se fez humilde e servo.

 

Sexta feira Santa

Pe. Edmilson Oliveira

Na Sexta-feira Santa apresenta o drama incomensurável da morte de Cristo no Calvário. A cruz, erguida sobre o mundo, segue de pé como sinal de salvação e esperança. Um momento especial na Celebração da Paixão é a veneração da santa cruz, momento em que esta é apresentada solenemente à comunidade. Tradicionalmente temos o beijo da cruz, nesse ano as pessoas trouxeram suas cruzes de casa.

Via-Sacra

Ao longo da Quaresma, muitos fiéis do Santuário realizam a Via-Sacra como uma forma de meditar o caminho doloroso que Jesus percorreu até a crucifixão e morte na cruz.

 

Vigília Pascal

Diante da Vigília Pascal, é como se a Igreja e cada fiel estivessem escalando uma alta montanha: cada dia mais um passo e mais próximo do ápice! A cada celebração do Tríduo Pascal, mais perto do cume, do lugar mais alto. Depois dessa caminhada, com o coração aberto e os olhos bem atentos no Senhor, chegamos à grande noite do Sábado Santo, da Vigília Pascal.

Sábado Santo é celebrado ao escurecer do dia, à noite. Todas as luzes da Igreja estão apagadas. Esta Liturgia é muito rica nos sinais, nos gestos e símbolos. Tradicionalmente na Vigília Pascal que acontece a bênção do fogo (Por motivos da pandemia não foi realizado). O Círio Pascal, uma vela bem grande, é aceso no fogo novo, trazendo o ano que estamos vivendo e duas letras do alfabeto grego, ou seja, o Alfa e o Ômega, que representam Jesus, nossa Luz, Princípio e Fim de tudo e de todos, Senhor do tempo e da história.

Durante a Vigília, os fiéis permaneceram junto ao sepulcro do Senhor, meditando por meio das leituras e os salmos, Sua Paixão e Morte, Sua descida à mansão dos mortos, esperando sua Ressurreição.

Na homilia, Padre Paulo Cesar, dizia com veemência sobre a mensagem que a ressureição de Cristo trazia para nós. “Cristo ressuscitado é motivo de alegria e esperança nesse tempo de incertezas e de medo. Creiamos nessa certeza de que Cristo é a nossa paz!”

 

Domingo da páscoa

Cristo, a Vida, venceu a morte e ressuscitou e, todos nós fomos redimidos e ganhamos a vida plena e feliz, para sempre! Podemos celebrar a indescritível alegria que sentimos por saber que Jesus Cristo venceu a morte e o pecado para que nós também possamos fazê-lo.

A Páscoa por ser o tempo litúrgico mais forte do ano reserva-se oito dias para celebrar solenemente a Ressurreição de Cristo. A Oitava Pascal é, portanto, o conjunto dos primeiros oito dias do Tempo Pascal. Então se programe-se, o Santuário oferece todos os dias às 16h para celebrar com júbilo a Páscoa de Cristo.

By |2021-04-12T08:38:08-03:0008/04/2021|Notícias Tabor da Esperança|0 Comments
X