Por que selamos a Aliança de Amor?

A Aliança de Amor, segundo a espiritualidade de Schoenstatt, funciona como forma mútua, ou seja, a forma do dar e do receber. Pela Aliança de Amor, Schoenstatt oferece para todos nós um caminho mariano para melhor desenvolvermos a aliança batismal. É a fonte e o centro da espiritualidade de Schoenstatt. Acontece, aí, a renovação do compromisso assumido no batismo. O ponto de partida da Aliança é Maria, a Mãe de Deus. “Nada sem Ti e nada sem nós.”

A primeira Aliança de Amor, em Schoenstatt, foi selada pelo Fundador, Pe. José Kentenich, e os seus educandos, na Capelinha de São Miguel, em Schoenstatt, na Alemanha, em 18 de outubro de 1914. Eles fizeram uma Aliança de Amor com Maria. Entregaram-se como instrumentos nas mãos da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Esse foi o ato fundacional, a fonte de vitalidade e o centro da espiritualidade de Schoenstatt.

A Aliança de Amor, vivida em profundidade, o que o Pe. José Kentenich espera, faz nascer também uma forte consciência de missão, conduz os que selaram a converterem-se nas mãos de Maria, colaborando com Ela na renovação do mundo.

Selar a Aliança de Amor com a Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt é aceitar Maria como Mãe. É compreender a importância de Maria em nossa vida. A mãe de Jesus ajuda-nos a viver mais profundamente nossa Aliança batismal.

Quando selamos a Aliança de Amor, atendendo ao chamado de Deus, adquirimos uma total confiança em Maria. Isso porque a iniciativa parte sempre de Deus. É Ele quem escolhe e prepara a pessoa e estabelece os compromissos mútuos. A partir daí, passamos a depositar em Maria e no Seu Filho, Jesus Cristo, todos os nossos anseios, os nossos questionamentos, as nossas incertezas, as nossa inquietudes vividos no dia a dia.

Aqui se faz necessário lembrar que é o momento certo para caminharmos rumo a um fortalecimento nas graças advindas dos Céus. E a Aliança de Amor com Maria é o indicativo seguro para este tempo decisivo por que o mundo atravessa. É onde nos tornamos abertos aos ensinamentos da Mãe de Deus. A partir dessa Aliança passamos a irradiar segurança, paz, fé e amor para com todos os que circundam ao nosso redor.

Então, cabe a nós atender ao imperativo do momento: Atendermos ao chamado de Deus, selarmos a Aliança de Amor com Maria e passarmos a beber da Fonte do Santuário de Schoenstatt , a graça e a luz que todos precisamos, que o mundo precisa, a luz de Cristo.

“Confio em teu poder e em tua bondade, em ti confio com filialidade. Confio cegamente em toda a situação, Mãe, no Teu Filho e na Tua proteção. Amém.”

Edinê A. M. Gomes (Liga das Mães)

By |2020-10-16T09:59:25-03:0016/10/2020|Notícias Tabor da Esperança|0 Comments
X