Schoenstatt - Santuário Tabor da Esperança

(61) 3302-2103

(61) 99828-9800

contato@schoenstattbrasilia.org.br

Sem categoria › 10/08/2019

Festa de São Lourenço – Dia do Diácono

Por ocasião da Festa de São Lourenço, padroeiro dos diáconos, dia 10 de agosto, a Igreja celebra o Dia dos Diáconos Permanentes.

Diaconia significa literalmente serviço. Através do rito da ordenação, o diácono é introduzido para fazer parte do clero. O primeiro grau do sacramento da Ordem é o diaconato. O diaconato se compreende de duas formas, o permanente e o transitório que se destina ao presbiterado.

O diaconato permanente é conferido aos homens, solteiros ou casados, e, diferentemente dos padres e bispos, o diácono permanente antes da ordenação diaconal pode constituir família e deve ter uma vida de trabalho profissional habitual como qualquer outra pessoa. O diácono é chamado a viver sua vida matrimonial e diaconal dedicada ao serviço profissional e à missão, em especial, à família, seguindo os ensinamentos de Cristo. O diácono se ordena ao ministério da palavra, da liturgia e da caridade. Sua função principal é a assistência qualificada ao sacerdote nas celebrações e não é simplesmente um “ajudante”.

Desde o Concílio Vaticano II, a Igreja restabeleceu o diaconato como grau próprio e permanente. O ministério pode ser conferido a homens casados, o que segundo o Catecismo, constitui um importante enriquecimento para a missão da Igreja. Os primeiros diáconos brasileiros foram ordenados pelo Papa Paulo VI, em Medellin (1968), na Colômbia, há 50 anos, portanto, e logo depois começariam a ser ordenados outros no Brasil.

São funções próprias dos diáconos, entre outros serviços, assistir ao bispo e aos padres na celebração dos divinos mistérios, sobretudo a Eucaristia, o batismo, conservar e distribuir a Eucaristia, ser ministros da exposição do Santíssimo e da bênção eucarística, ser ministro ordinário da sagrada comunhão, levar o viático aos doentes terminais, em nome da Igreja, assistir e abençoar o matrimônio, ler a Sagrada Escritura aos fiéis, administrar os sacramentais como, por exemplo, a água benta, a bênção das casas, imagens e objetos, presidir o ritual fúnebre e o sepultamento.

Porque se comemora o dia do diácono no dia de São Lourenço? Lourenço era o primeiro dos sete diáconos a serviço da Igreja de Roma. Devia ter uma boa formação acadêmica, pois, seu cargo era de muita responsabilidade e importância. Depois do Papa Xisto II, era o responsável pela Igreja. Ele era o assistente do Papa nas celebrações e na distribuição da Eucaristia. Além disto, ele era o único administrador dos bens da Igreja, cuidando das construções dos cemitérios, igrejas e da manutenção das obras assistenciais destinadas ao amparo dos pobres, órfãos, viúvas e doentes.

No ano 257 o imperador romano Valeriano ordenou uma perseguição contra os cristãos: proibiu as reuniões dos cristãos, fechou as catacumbas, exilou os bispos e exigiu respeito aos ritos pagãos. Finalmente ordenou que os bispos e padres fossem todos mortos. Por causa da perseguição religiosa, o Papa Xisto II foi morto, junto com seis diáconos. Diante da perseguição do Imperador Valeriano, o prefeito local exigiu de Lourenço os tesouros da Igreja, para isto o Santo Diácono pediu um prazo, o qual foi o suficiente para distribuir riquezas aos pobres e cuidou de esconder os livros e objetos sagrados; reuniu no átrio os órfãos, os cegos, os coxos, as viúvas, os idosos… Todos os que a Igreja socorria, e no fim do prazo – com bom humor – disse: “Eis aqui os nossos tesouros, que nunca diminuem, e podem ser encontrados em toda parte”.

Sentindo-se iludido, o prefeito sujeitou o santo a diversos tormentos, até colocá-lo sobre um braseiro ardente; São Lourenço que sofreu o martírio em 258, não parava de interceder por todos, e mesmo assim encontrou – no Espírito Santo – força para dizer no auge do sofrimento na grelha: “Vira-me que já estou bem assado deste lado”.

O nome Lourenço significa “coroa feita de ouro”; o ouro era símbolo e recompensa dado aos guardiões, estes o recebiam após suas vitórias. O Papa Sisto III mandou edificar uma majestosa basílica com três naves na colina onde o mártir foi enterrado, no século XIII; o Papa Honório III unificou a antiga igreja existente à Basílica, denominando a grande Basílica de São Lourenço Fora dos Muros. Lá existe uma caixa de madeira e ferro onde se encontra o corpo do Santo Diácono Lourenço.  São Lourenço, a partir do século IV, tornou-se e continua a ser um dos mais venerados mártires da Igreja de Roma, a quem ele dedicou-se como diácono servidor. São dedicadas ao mártir igrejas e basílicas em toda a Itália e no mundo.

Orlando Afonso – Diácono Permanente

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X