Schoenstatt - Santuário Tabor da Esperança

(61) 3302-2103

(61) 99828-9800

contato@schoenstattbrasilia.org.br

Artigos › 25/03/2019

Festa da anunciação do Senhor

Ir. M. Clades Schwengber reflete sobre esta solenidade de Maria:

A festa da Anunciação da Mãe de Deus é celebrada, exatamente nove meses antes do Natal e refere-se à concepção e ao nascimento virginal do Senhor.

Na Anunciação, o Anjo Gabriel revela a concepção virginal de Maria: o Filho de Deus será concebido, por obra do Espírito Santo.

A maternidade virginal de Maria enfatiza o papel da mulher na obra da salvação do gênero humano.

Maria dizendo o seu “sim” na Anunciação, ela o disse em nome de todo o gênero humano. Desta forma, a mulher tornou-se a representante de toda a humanidade no diálogo decisivo do Criador com a criatura.

O Concílio Vaticano II nos orienta para a verdadeira devoção a Maria:

“ A verdadeira devoção não consiste em sentimentalismo estéril e passageiro, ou em vã credulidade, mas procede da fé verdadeira que nos leva a reconhecer a excelência da Mãe de Deus e nos incita ao amor filial para com a nossa Mãe e à imitação das suas virtudes”.       ( PAPA PAULO VI, Exortação Apostólica Marialis Cultus, nº 67)

O Servo de Deus, Pe. José Kentenich, um dos grandes defensores e exímio anunciador das glórias de Cristo de Maria dos nosso tempos apresenta a imagem  bíblica de Maria em sete aspectos:

– O Ave no ouvido

– O Magnificat nos lábios

– O Filho nos braços

– O gládio no coração

– A língua de fogo sobre a cabeça

– a serpente sob os pés

– coroada de estrelas e Medianeira de todas as graças.

O AVE NO OUVIDO

Segundo o Evangelho de Lucas 1, 26-38, conhecemos aquela cena admirável em que Maria nos apresenta em toda a sua grandeza e beleza virginal por seu “SIM”, uma nova aliança entre o céu e a terra.

O céu nos revela que Maria é : a Gratia plena,  a Dominus tecum e a Benedicat tu in mulieribus.  Como plena de Deus, docilmente se colocou como a serva do Senhor, tornando-se bendita entre todas as mulheres.

Maria é a cheia de graça! E Santo Agostinho acrescenta: “ Antes de ter concebido o Salvador em seu seio, Maria já o concebera em seu coração”.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X