Schoenstatt - Santuário Tabor da Esperança

(61) 3302-2103

(61) 99828-9800

contato@schoenstattbrasilia.org.br

Selar a Aliança de Amor pertencendo à Liga das Mães de Schoenstatt é um ato de amor, de humildade e de coragem. Foi uma experiência transformadora. Sim, quando fui convidada a entrar para a Liga das Mães, eu pensei: como posso fazer parte de um grupo em que a orientadora e exemplo a seguir é a própria Mãe de Deus? Logo eu que sou cheia de defeitos e que não sou uma perfeita mãe nem para a minha única filha? É, mas a Mãe me abraçou e me seduziu e foi, pouco a pouco, me levando ao encontro do seu coração. Fui levada pela imensa curiosidade de como seria essa Liga das Mães de Schoenstatt, que tem como Ideal ser Custódia Viva, Pura, Íntegra e Santa. Logo nos primeiros encontros, tendo como nossa Dirigente a Irmã Clades, que dispensa apresentação e comentários, eu me senti indigna de estar com outras mães tão afetuosas e entusiasmadas para serem Custódias Vivas. Quando pensei em recusar o convite, a Irmã pediu que eu tomasse à frente a direção do grupo. Eu pensei, meu Jesus eu sou tão leiga dos teus ensinamentos, eu pouco sei sobre o Movimento de Schoenstatt, sobre a Liga das Mães… Neste dia voltei pra casa apavorada rsrsrs…. Mas à noite, durante minhas orações, eu senti um amor imenso da Mãe de todas as mães. Senti que eu deveria seguir em frente, que, dia a dia a Mãe Rainha iria me ajudar, que eu podia confiar-lhe todas as minhas preocupações, minhas fraquezas, minha inaptidão. Naquele momento eu entreguei a minha família para Ela. Dei a Ela o meu marido e a minha filha e disse pra Ela: Cuida deles que eu vou cuidar das mães que a Senhora me confiar.

Todas as pessoas que me conhecem sabem que passei por muitas provações nesse período de preparação para o nosso grupo selar a Aliança de Amor, desde uma depressão que minha filha teve, uma recaída na saúde de meu esposo que tem 2 tipos de Câncer e teve que passar por 2 cirurgias, e a minha mãe, que também foi diagnosticada com Leucemia. Sem contar uma fratura que eu tive no braço direito e que ficou 2 meses imobilizado, me impossibilitando de fazer muitas coisas, como dirigir e escrever. Mas eu não me deixei abalar em momento algum, pois eu dizia para a minha Mãe Rainha: Eles são seus, eu os dei para a Senhora cuidar deles, então faça a sua parte que eu tô tentando fazer a minha. É isso mesmo, eu já tinha uma Aliança com a Mãe, pois eu me entreguei totalmente pra Ela e entreguei tudo o que eu mais amava para Ela cuidar, e oferecia tudo ao Capital de Graças e em troca, eu prometi cuidar de quem Ela me confiasse. No dia 10 de novembro de 2018 nosso pequeno e humilde grupo selou a Aliança de Amor como Liga das Mães de Schoenstatt. E o que eu aprendi com tudo isso? Que a Mãe Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável concede a todos que a amam, a graça de um encontro com seu coração de Mãe, porque Jesus a amou primeiro, porque Ele no-la deu como nossa Mãe, e Ela nos mostrará o caminho para chegar ao Pai por meio do amor a nosso Senhor Jesus Cristo.

Por fim, eu e as “minhas meninas”, como carinhosamente eu chamo as mães do nosso grupo, selamos a Aliança de Amor e estamos dispostas a seguir em frente, com a ajuda e o amor da Mãe Rainha, e aprendermos, no nosso caminhar, a ser Pequenas Marias do Santuário, e conquistar nosso ideal de sermos Custódias, Viva, Pura, Íntegra e Santas, com a nobre missão de sermos Geradoras, Portadoras e Servidoras de Cristo, com muita humildade e paciência.

Lucineide Valério Paixão

X