A Família é o berço das vocações

Em agosto, celebra-se o dia do padre, da família e do leigo em geral. Na Exortação Apostólica de João Paulo II – Christifideles Laici, São João Paulo, quando se refere à vocação e missão dos leigos na Igreja e no mundo, cita o Evangelho de Mateus: “O reino dos Céus é semelhante a um proprietário que saiu muito cedo a contratar trabalhadores para a sua vinha” (Mt 20, 1-2); e completa: “A vinha é o mundo inteiro, que deve ser transformado segundo o plano de Deus”(cf. Mt  13, 8).

O Senhor está a todo momento a nos chamar para a vinha Dele, seja na primeira hora, seja na última, somos sempre bem-vindos: “Ide vós também para a minha vinha” (Mt 20,3-4). Será que estamos respondendo ao chamado do Senhor?

O Sr. João Luiz Pozzobon fez um trabalho frutuoso, doou-se inteiramente à missão que o Senhor da vinha lhe confiou, durante seus 35 anos de apostolado. Na família, cuidou da esposa e dos 7 filhos; na Igreja, sua vocação foi para o diaconato, em que fez tudo com zelo e dedicação. Iniciou a Campanha da Mãe Três Vezes Admirável em 1950, em Santa Maria-RS, levando a imagem peregrina às famílias, escolas, hospitais, presídios e comércios. Foi um autêntico servo de Deus, que concluiu sua vocação dizendo: “Entendi a missão e por ela a minha entrega foi total”.

Os batizados são revestidos de sal, luz e muitos dons, as famílias são constituídas com todos eles. Então, por que as famílias passam por tantas fragilidades? Além dos fatores socioeconômicos, culturais e outros, destaca-se a exortação de João Paulo II: “não obstante todas as dificuldades, atrasos e contradições devidas às limitações humanas, ao pecado e ao maligno, tem plena resposta na ação de Jesus Cristo, Redentor do homem no mundo” (p. 25). Em outras palavras, a redenção de Jesus liberta-nos das ciladas do inimigo e de outras enfermidades.

 

Apesar das fragilidades e tentações, São João Paulo apresenta-nos o Evangelho de Cristo como “notícia nova, portadora de alegria” (p. 19). Isso para nos dizer sobre a esperança e a fé que o Evangelho traz, que em Cristo seremos vencedores em meio a tantas dificuldades e que, “por meio dos fiéis, a igreja de Cristo torna-se presente nos mais diversos setores do mundo, como sinal e fonte de amor” (p. 23).

A imagem da videira no Evangelho de João coloca Cristo como a verdadeira e fecunda videira (Jo 15, 1-5). Assim, a família e todas as vocações precisam estar presas e seguras à videira que é Cristo. A exemplo da família sagrada, as famílias têm uma missão sagrada: ser templo do Espírito Santo, sal e luz para o mundo.

Por: Rita de Cacia Ramos

Fonte: Exortação Apostólica de João Paulo II – Christifideles Laici – Ed. Paulinas, 1987. “Vocação e missão dos leigos na igreja e no mundo”.

By |2021-08-26T11:35:43-03:0026/08/2021|Notícias Tabor da Esperança|0 Comments
X